Brasil

Outros sites em Português

Super GT: João Paulo de Oliveira começa bem na Malásia

O brasileiro, patrocinado pela Clarion japonesa, João Paulo de Oliveira começou bem a sua participação no Campeonato Japonês de Super GT.

Após ter largado apenas da 14ª posição do grid, o brasileiro João Paulo de Oliveira venceu a quarta etapa do Campeonato Japonês de Super GT, disputada no circuito de Sepang, na Malásia.

Fazendo apenas a sua segunda corrida com o modelo 2007 da montadora nipônica, João Paulo ficou com a 13ª marca na primeira sessão de treinos, que teve uma hora e meia de duração nos 5.542 metros do circuito de Sepang. “Trabalhamos no acerto de classificação de manhã e melhoramos o carro”, contou. No período vespertino, no treino de 1h45 o brasileiro conseguiu melhorar a performance de seu Nissan Fairlady Z e foi o nono mais rápido, apenas 85 milésimos de segundo mais lento do que o irlandês Richard Lyons, líder do certame e que também utiliza Nissan. “À tarde testamos a configuração pra corrida. Esta proximidade representa que demos um passo adiante em termos de pneu nessa corrida, mas ainda não estamos no nível da Bridgestone”, esclarece o brasileiro.

Representando a Yokohama na categoria, João Paulo observou que com a temperatura ambiente de 36 graus centígrados e o novo asfalto do circuito, os seus pneus apresentaram algumas anomalias em Sepang. “Vimos que o desgaste de pneus é muito excessivo. O pneu apresentou um problema depois de fazer uma longa sessão de voltas. O rendimento foi sempre constante, mas de repene o pneu abriu um grande buraco e foi pra lona... Isso nos preocupa um pouco, pois o desgaste é maior do que imaginávamos”, constatou o piloto, que optou pelo composto mais duro para usar no treino de classificação, e que o obriga a largar e só trocar pelo composto mole no pitstop.

O que é o Super GT no Japão?

O Super GT Japonês é a principal categoria de carros de turismo da Ásia, e uma das mais potentes, rápidas e equilibradas do mundo. No ano passado nenhuma dupla venceu mais de uma prova no campeonato. Divididos em duas classes, denominadas GT500 e GT300, que se diferem pela potência dos motores - com 500 hp e 300 hp, respectivamente -, todos correm juntos na pista somando em torno de 40 competidores.

Em todas as provas os carros devem ser sempre pilotados por 2 diferentes pilotos, que se revezam durante as corridas, atendendo a um número mínimo de voltas para cada um. O sistema de pontuação, além de premiar os 10 primeiros carros (15 nas corridas de 1.000 km) - em cada uma das categorias - também premia os 3 primeiros nas classificações e os 3 carros mais rápidos nas provas.

voltar para o topo da página