Brasil

Outros sites em Português

Uma mensagem do Presidente (Entrevista de topo)

O que pode e deve a Clarion fazer para o futuro, baseado numa perspectiva global e relacionamento harmonioso com a sociedade e o ambiente.

Quais são os efeitos e perspectivas futuras resultantes da fusão da Clarion com a Hitachi?

Com o pano de fundo de uma sociedade a envelhecer e dos avanços tecnológicos no campo das comunicações de dados, os requisitos da sociedade para o mercado automóvel têm vindo a sofrer uma importante alteração no sentido da “Segurança”, “Ecologia e Eficiência”, e “Conforto e Utilidade”. Além disso, a sociedade encara as empresas relacionadas com o automóvel com uma maior expectativa. Assumindo-se como um cidadão corporativo global, as empresas são solicitadas não só a conseguir rentabilidade, mas também a envolverem-se em actividades corporativas abrangentes, bem equilibradas que abarquem a protecção ambiental e a obediência a directivas.

Estas eram os condicionalismos prevalentes no momento da fusão da Clarion com a Hitachi, Ltd. Em Dezembro de 2006. Através desta fusão, tornou-se possível às companhias do Grupo Clarion mobilizar as suas capacidades específicas com base numa estratégia empresarial unificada, envolvendo-se assim na actividade com uma perspectiva mais ampla que anteriormente. Nomeadamente, a experiência acumulada da Clarion no campo do equipamento automóvel foi avidamente recebida pelo Grupo Hitachi como representando uma vantagem no mercado automóvel. No futuro, esperamos conseguir resultados para a empresa que não seriam possíveis com a nossa escala empresarial anterior, englobados na imensa entidade corporativa que é o Grupo Hitachi.

Tatsuhiko IZUMI, President

Tatsuhiko IZUMI, President

Como deverá a Clarion estar envolvida em “Mono-zukuri” (fazer/criar coisas)?

O mercado de produtos relacionados com o automóvel evolui extraordinariamente, tal como testemunhado pela telemática e pela distribuição de música, assim como a ETC (Pagamento automático de portagens) e pelos sistemas de informação de trânsito em rápida expansão, apenas para dar alguns exemplos. Em tal ambiente de mercado, ser uma empresa com o apoio dos clientes e fornecer produtos apreciados por estes, baseia-se na nossa capacidade de apreender com rapidez quais as necessidades dos clientes e colocá-las no mercado sem demora. Para que tal possa acontecer, a qualidade é absolutamente determinante, mas torna-se igualmente importante o preço concorrencial e valor acrescentado que permita que as pessoas tenham a noção da superioridade da qualidade dos produtos Clarion.

É também necessário que a empresa consiga propor produtos notáveis para os nossos clientes. Para que criemos produtos que sejam recebidos ainda com maior entusiasmo pelos nossos clientes, iremos propor activamente novos produtos sob o signo de “Clarion H.M.I.”. Orientados pelo nosso lema “para fazer a interface entre ambientes móveis tais como o automóvel, com música e informação”, pretendemos oferecer produtos e serviços que satisfaçam efectivamente os requisitos dos nossos clientes.

Quais são as actividades CSR em que a Clarion deve estar agora empenhada?

O conceito de que as empresas devam possuir uma responsabilidade em relação à sociedade, ou por outras palavras o conceito de CSR (Responsabilidade Social Corporativa), está a obter um reconhecimento universal como algo a que as empresas devem aderir. Contudo, também é facto que no mercado real em que a rentabilidade e eficiência são defendidas, por vezes a CSR fica para trás. Mesmo hoje não é invulgar conhecer através da imprensa casos em que comportamentos menos éticos da parte de empresas. Uma melhoria da qualidade será impensável se as suas repercussões venham a ter um impacto negativo sobre as pessoas ou sobre o ambiente. Cremos que desde que todos e cada um dos nossos empregados utilize o “senso comum” e proceda de acordo com o mesmo, será mantida aberta a via para a real melhoria da qualidade.

voltar para o topo da página