Brasil

Outros sites em Português

Atividades de Conformidades e Política

Prefácio

No atual ambiente comercial de alterações, é necessário que as empresas tenham um alto grau ético e senso de responsabilidade social.

Isto significa que cada indivíduo não mantenha meramente a ordem pública, mas deva conduzir em boa fé, tendo em mente à Filosofia Corporativa, seguindo sinceramente o senso de valor e padrões éticos necessários para ele como um bom membro não somente da empresa, mas da sociedade.

Para lidar com estes ambientes, em Outubro de 1997 a Central de Comando da Clarion instaurou uma “Filosofia Corporativa” como a pedra fundamental do gerenciamento da empresa e a aplicou em todas as Empresas do Grupo Clarion.

As atividades comerciais de uma empresa devem sempre ser feitas no interesse da manutenção da boa relação como os vários investidores, como consumidores, acionistas, parceiros comerciais e funcionários.

Além disso, é necessário que as empresas estabeleçam um Sistema de Governo Corporativo que possa ser aceito de forma global.

Hoje, estabelecemos o Programa de Conformidades para colocar nosso grupo na “Filosofia Corporativa”, que tem sido base do conceito para nossas atividades por um longo tempo, em prática. Ao mesmo tempo, desenhamos os Princípios de Guia de Conduta e Comportamento (daqui para frente chamado de “o Princípio”) como ordem para nosso atual programa, como a fundação de nossa responsabilidade para com a sociedade e a moral corporativa.

Abril 01, 2004

1. Regras Gerais

Pontos Básicos

(1) Como membro de uma comunidade internacional, devemos estar conscientes o tempo todo para observar as leis, regras e regulamentações e também, obedecer às leis de países estrangeiros, onde forem aplicadas.

(2) Devemos reconhecer totalmente a Ética Corporativa que é solicitada em nossa empresa, e devemos conduzir a nós mesmos com bom senso comercial e social, sendo guiados por nossas responsabilidades como membros de uma sociedade. Estamos cientes que as ações que não são uma violação da lei podem ser consideradas uma violação da Ética Corporativa.

(3) No caso de uma violação legal ou ocorrer uma atividade anti-social, devemos tomar as ações corretivas prontamente, criar um plano preventivo de reincidência e lidar com violação de forma rígida. Não há exceções neste padrão, mesmo se a ação foi tomada no interesse de tornar a empresa melhor, ou sob as instruções de um supervisor. Não devemos negligenciar a informação de qualquer violação.

1) Cumprimento do Critério Social

Não devemos observar somente as leis, normas e regulamentações, mas também respeitar o critério social e conduta e comportamento próprio com senso de decência comercial.

(1) Devemos observar e obedecer todas as leis, normas e regulamentações tanto em casa como no exterior.

(2) Devemos reconhecer totalmente as Éticas Corporativas solicitadas em nossa empresa, e devemos nos conduzir e comportar com sensibilidade e responsabilidade como membros da sociedade.

2. Relacionamento com a Sociedade

Pontos Básicos

(1) Nossa empresa fez um juramento em nossa Filosofia Corporativa para contribuir para uma sociedade próspera, criando produtos de valor. Podemos contribuir com a sociedade através de propostas de novos valores que podem conquistar a empatia de nossos consumidores e da sociedade.

(2) Para fazer isto, é sempre necessário que não somente possamos produzir produtos com grande capacidade técnica, mas também colocar em prioridade o futuro da humanidade, da sociedade e da terra. Também necessitamos de um relacionamento justo, aberto e altamente transparente em nossas atividades corporativas. A maior transparência corporativa significa criar uma conexão próxima com as pessoas relacionadas à nossa empresa (Investidores), como acionistas, parceiros comerciais, consumidores e as comunidades onde trabalhamos e revelar fiel, útil e pertinentemente as informações da empresa para estas entidades.

(3) A Clarion Asia Pte. Ltd., incluída em nossa família empresarial e outras afiliadas e subsidiárias da Clarion, irão se esforçar para tornar empresas bem aceitas em cada uma de suas respectivas comunidades.

1) Contribuição para a Sociedade

Devemos, como membros de uma sociedade corporativa, tomar parte ativamente nas atividades para ajudar a tornar uma sociedade melhor e contribuir para seu bem estar e desenvolvimento.

(1) Devemos cumprir nossas regras como membros de uma sociedade corporativa, conduzindo continuamente atividades de serviço social como suporte à cultura e às artes, participação em atividades voluntárias e contribuição com a comunidade internacional através de patrocínios e doações.

2) Cumprimento das Leis, Norma e Regulamentações Comerciais.

Devemos observar as leis, norma e regulamentações locais relacionadas aos nossos produtos e serviços.

(1) Se as atividades comerciais estiverem sob influência de várias leis, normas e regulamentações, devemos observá-las e certificar-se de cumprir todas as necessidades com as agências relacionadas, como as questões de notificação ou aplicação para aprovação.

3) Cumprimento das Leis e Regulamentações relacionadas às Contribuições e Doações Gerais e Políticas.

Devemos observar as leis e regulamentações locais para outras contribuições e donativos para várias organizações.

(1) Quando necessário executar qualquer tipo de contribuição ou doação, devemos seguir os padrões internos da empresa e obter a aprovação da empresa.

(2) Não devemos oferecer suborno, transferências ilícitas de lucro ou doações políticas para administradores públicos. Devemos também, nos privar estritamente de qualquer documentação que possa ser vista como conivência com um escritório político ou administradores públicos. Nosso relacionamento com políticos e administradores públicos deve ser sadia e clara.

4) Interrupção com Grupos e Organizações com Crenças e Atividades Anti-Sociais

Devemos nos afastar com firmeza de grupos e organizações cujas crenças e atividades entrem em choque no estabelecimento da ordem social e para evitar qualquer relacionamento com as mesmas.

(1) Para evitar envolvimento em atos ilegais ou anti-sociais, devemos tentar nos equipar com algum conhecimento de base legal, aparte do senso comum social de justiça e devemos sempre ter senso do curso da ação.

(2) Não devemos, em nenhum momento, associar ou negociar com grupos ou organizações com crenças e atividades anti-sociais, mesmo com o propósito que para vantagem de nossa empresa ou vantagem pessoal.

(3) Nós também, nunca devemos ter qualquer negócio com comerciantes que possuam relação com grupos ou organizações com crenças e atividades anti-sociais.

(4) Nós também não devemos no engajar indiretamente em qualquer negócio com organizações com crenças e atividades anti-sociais através de terceiros, como comerciantes, amigos ou parentes.

(5) Devemos atuar com atitudes resolutas quando recebermos solicitações de grupos e organizações com crenças e atividades anti-sociais. E, ao mesmo tempo, nunca devemos tentar pagá-los com dinheiro.

5) Proteção e Preservação do Ambiente

Para manter um claro relacionamento com o ambiente, devemos estar atentos quanto à importância da proteção e preservação da natureza todo o tempo em nossas atividades corporativas como pesquisa, desenvolvimento, produção, venda e eliminação de nossos produtos. Devemos nos engajar nas atividades de fabricação ecologicamente correta, obedecendo aos tratados, leis e regulamentações relacionadas ao meio ambiente.

(1) Quando pesquisarmos, desenvolvermos, produzirmos, vendermos ou eliminarmos nossos produtos, devemos sempre reconhecer a importância da proteção ambiental, devendo ser observado todos os tratados e leis relacionadas ao ambiente e engajados na fabricação ecologicamente correta de nossos produtos. Devemos também restringir o desperdício na geração através dos ciclos de vida do produto, focalizando as normas de responsabilidades estendidas do produtor.

(2) Devemos focar na consciência ambiental e participar de atividades que protejam o meio ambiente como a compra de produtos recicláveis, utilizando equipamentos eficientes no uso de energia, reciclar produtos utilizados nos escritórios como papel, economizar papel reduzindo o desperdício e coletando o lixo separado por seu tipo.

3. Relacionamento com Consumidores, Parceiros Comerciais e Competidores

Pontos Básicos

(1) Nossa empresa está direcionada para imparcialidade e maior transparência em nossas atividades corporativas, com as quais podemos provar nós mesmos o valor da confiança de cada consumidor e comerciante. Em outras palavras, em relacionamentos com parceiros comerciais, para aumentar a transparência, devemos todas às vezes tomar decisões justas e imparciais, baseado em critérios claros e objetivos.

(2) Também como os parceiros comerciais, não são somente nossos colaboradores mas também nossos consumidores, devemos nos esforçar para construir um relacionamento de confiança com os mesmos. A comunicação próxima, juntamente com um forte foco no relacionamento comercial, pode trazer prosperidade mútua.

(3) Além do mais, para que possamos ser reconhecidos como uma empresa benéfica para sociedade através de nossos esforços no serviço comunitário global e para que sejamos um membro bem recebido em nossa comunidade, devemos fortalecer nosso relacionamento comercial com empresas locais.

1) Comportamento Sincero com Consumidores

Devemos sempre ser sincero no relacionamento com nossos consumidores e oferecer uma satisfação excelente e satisfação através de produtos e serviços superiores.

(1) Devemos sempre nos esforçar para avaliar precisamente as necessidades de nossos consumidores e oferecer serviços e produtos com qualidades que satisfaçam sua necessidade.

2) Oferecendo Produtos Seguros

Devemos todas às vezes estar atentos com a natureza de nossos produtos e a segurança necessária, relacionada a eles. Devemos entender e observar as leis e normas relacionadas aos padrões de segurança do produto e nos esforçar para sempre criar produtos seguros.

(1) Quando produzimos, desenvolvemos, importamos, estocamos, vendemos, transportamos, exportamos, consertamos ou reparamos os produtos, devemos ter sempre atenção para a segurança, entendendo totalmente e observando qualquer lei e regulamentação para a segurança do produto e, sempre, nos esforçarmos para obter os maiores níveis de segurança.

(2) Se obtivermos qualquer informação relacionada às questões de segurança do produto, devemos verificar a informação uma vez. Se tivermos evidências claras relacionadas a segurança de um produto, devemos informar o departamento relacionado e tomar as medidas cabíveis.

3) Cumprimento da Lei Anti-Monopólio

Devemos sempre evitar o uso impróprio do monopólio ou poder de mercado através de cartéis, conferências ilegais, preços que forçam a revenda ou abusos de uma posição comercial superior. Devemos nos engajar nas competições justas e de comércio livre.

(1) Não devemos fazer qualquer restrição injusta de comércio participando de conferências ente amigos comerciais ou associações de comércio para arranjar preços, quantidades ou facilidades de produção, ou por convite de conspiração entre os mesmos.

(2) Não devemos tomar qualquer ação em conspiração com parceiros comerciais ou associações comerciais para rejeitar negócios com qualquer empresa (ex.: descontos especiais de venda de empresas) ou recém chegado, nem devemos reprimir preços de revenda injustos para nossos revendedores.

4) Relacionamento Apropriado com Vendedores e Cumprimento das Leis de Proteção de Sub-contratados.

Devemos, todas vezes, lidar com nossos vendedores de forma aberta e justa, com sensibilidade e de forma sincera.

(1) Devemos selecionar os vendedores mais adequados com comparação e avaliação imparcial, aplicado a todas as condições de qualidade, preço, entrega, planejamento e capacidade de desenvolvimento, fluxo de fornecimento estável, preservação ambiental e etc.

(2) Independente se temos ou não força para influenciar na seleção de vendedores, nunca devemos utilizar esta força para fornecer tratamento vantajoso para um vendedor sobre o outro.

(3) Quando fizermos uma atividade comercial com base em consignação e aquisição de produtos, devemos sempre estar ciente de especificar as obrigações contratuais com os vendedores e devem estar conscientes para evitar ações que violam o contrato.

5) Evitando a Competição Desleal

Devemos, sob nenhuma circunstância, ilegitimamente ou ilegalmente, obter comércio secreto de outras empresas nem devemos empregar mal os conhecimentos adquiridos legalmente de segredos de mercado.

(1) Sob nenhuma circunstância devemos obter e utilizar segredos de empresas por métodos fraudulentos como roubo.

(2) Não devemos obter ou usar segredos de empresas incluindo falsificação se soubermos que foram obtidos ou podem ter sido obtidos por métodos fraudulentos.

6) Cumprimento dos Limites Razoáveis para Entretenimento e Presentes

Não devemos entreter ou dar presentes, nem receber entretenimento ou presentes de consumidores ou parceiros comerciais além dos limites razoáveis, aceitos socialmente.

(1) Quando conduzirmos um entretenimento comercial ou dar presentes para nossos consumidores, eles não devem exceder os níveis geralmente aceitáveis pelo bom senso social.

(2) Quando recebermos entretenimento comercial ou presentes de nossos parceiros comerciais ou vendedores, devemos os manter abaixo dos níveis geralmente aceitáveis pelo bom senso social.

(3) No encorajamento imparcial e transparente das atividades corporativas e para evitar não somente uma conduta fraudulenta que pode causar severas críticas pela sociedade, mas também qualquer ação que possa ser percebida como conduta fraudulenta, isto é, a princípio, proibida para funcionários individuais, receber presentes, benefícios ou entretenimento que possa influenciar diretamente no resultado de uma transação comercial individual.

7) Mantendo um Relacionamento Moderado com Pessoal do Serviço Público

Não devemos entreter ou dar presentes para agentes públicos, pessoais de serviço público, escritórios ou organizações públicas locais seja domesticamente ou no exterior, onde a lei pode proibir este ato.

(1) Não devemos entreter ou dar presentes para pessoal do serviço público ou oficial se este ato for proibido por lei.

(2) Não devemos tentar influenciar agentes do serviço público ou governos estrangeiros com dinheiro, presentes ou entretenimento em troca de consideração benéfica para a empresa ou para ganho pessoal.

8) Verificação de Apropriação de Anúncio

Devemos, todas as vezes, utilizar expressões justas e próprias em anúncios e verificar, com base nos fatos, a honestidade de todos os anúncios.

(1) Nunca devemos utilizar explicações ou descrições incorretas em nossos anúncios que possam abusar ou difamar outra empresa. Além disso, nunca devemos usar qualquer termo que possa ser relacionado à discriminação social em nossas atividades publicitárias.

(2) Antes de fazer qualquer anúncio comparativo, devemos nos certificar-se de que o conteúdo é provado pelos fatos e que eles devem estar sem falhas, adequado e evitar opiniões enganosas.

4. Relacionamento com Acionistas e Investidores

Pontos Básicos

(1) Nós estamos trabalhando indiretamente com o Escritório Central (HQ) no Japão e direcionando seu programa IR (Relação Investidor) para liberar informações da empresa além do exigido por lei para todos os acionistas e investidores. Fazendo isto, enquanto mantemos nossa responsabilidade de gerenciamento, estamos tentando liberar estas informações na hora certa para o (HQ), e auxiliando em seus esforços no aumento da transparência do gerenciamento e para melhorar o entendimento dos acionistas e investidores de nossas atividades comerciais.

(2) Devemos coletar informações de modo geral e usar todas elas em nossa discrição e devem ser colocadas efetivamente para o HQ para comunicar com nossos acionistas e investidores.

1) Revelação de Informação de Gerenciamento

Devemos, através do HQ da Clarion, revelar informações de gerenciamento em nossas operações e situações financeiras para acionistas e investidores de forma precisa e na hora certa. Devemos conduzir nossa Filosofia Corporativa e Políticas de Gerenciamento para os mesmos de forma clara e certa. Devemos ouvir os comentários e críticas contra as informações reveladas de forma sincera.

(1) Com o objetivo de imparcialidade e transparência nas atividades corporativas, devemos, baseados nos fatos, liberar informações precisas e na hora certa sobre nossos produtos e tecnologias, detalhes comerciais, situação financeira e atividades de serviços para a comunidade, para aqueles que possuam relacionamento com nossa empresa.

(2) Cada funcionário deve estar consciente de que ele ou ela faz parte das relações públicas. Cada funcionário também ira ajudar agressivamente a liberação de informação da empresa com o melhor de sua capacidade.

(3) Na preparação para liberação de informações de forma adequada e na hora certa, cada documento e informação que vier de cada departamento encarregado, deve sempre ser feito de forma precisa e honesta, baseado nos fatos.

(4) Devemos receber todas as críticas de nossos acionistas e consumidores seriamente e transmitir prontamente estas informações para o departamento apropriado.

voltar para o topo da página